17.05.2017

Bronquiolite no bebê: O que é e como tratar meu filho?

Bebês, Saúde

Seu bebê já teve ou está com Bronquiolite? Com a chegada do outono chegam também as inúmeras viroses respiratórias tão comuns nessa época e que acometem adultos e, principalmente, bebês e crianças.

As emergências dos hospitais ficam cheias de crianças com sintomas de Bronquiolite. A doença, que ocorre em menores de 2 anos, é a principal causa de internação nessa idade, e é mais comum nas estações de outono e inverno.

Confiram todas as informações sobre o que é, quais os sintomas e tratamento da Bronquiolite nesse texto da nossa parceira pediatra Dra. Danielle Negri.

Pediatrician Doctor And Patient - Small Child

A Bronquiolite é uma doença que se caracteriza por obstrução inflamatória dos bronquíolos (pequenas vias aéreas) e é causada, principalmente, por um vírus chamado Vírus Sincicial Respiratório. Outros vírus também podem causar a doença como o Rinovírus, o Adenovírus, o Parainfluenza e o Metapneumovírus.

A transmissão do vírus se dá através de secreções respiratórias contaminadas que se propagam por tosse, espirro e através do contato. Portanto,  lugares fechados e confinados como creches, escolas, parquinhos fechados, facilitam a propagação do vírus.

Crianças que foram prematuras, que tiveram baixo peso ao nascer, portadores de doença pulmonar crônica, defeitos anatômicos das vias aéreas, doença cardíaca congênita, imunodeficiência e doenças neurológicas são mais suscetíveis.

Os sintomas clínicos se iniciam com secreção e obstrução nasal. Após um a três dias evoluem para tosse seca, febre baixa e desconforto respiratório. No terceiro a quarto dia há o pico da doença quando o estado geral da doença pode piorar muito apresentando falta de ar e tosse com chiado. Nem todos os casos são graves e muitos não evoluem com falta de ar podendo ser tratados em casa com as orientações do pediatra. Porém, nos casos graves onde há muito esforço respiratório, a internação é imprescindível para tratamento com medicamentoso, oxigenioterapia, hidratação venosa e fisioterapia respiratória. Alguns casos, precisam até de internação em UTI.

A doença tem um curso autolimitado e sua duração depende de fatores como o agente causador, a idade da criança e a existência de outras doenças associadas. Mas de maneira geral, o desconforto respiratório melhora em cinco dias e a tosse melhora com oito a quinze dias.

O tratamento da Bronquiolite é feito através de muita hidratação (se o bebê mamar peito, aumentar a oferta), elevar a cabeceira do berço ou da cama para a criança respirar melhor, inalação com soro fisiológico e lavagem das narinas com soro para soltar as secreções.

Uma adequada prevenção pode ser feita através da frequente lavagem das mãos do adulto e da criança, não compartilhar copos e talheres  em casa com as crianças e evitar lugares confinados.

A vacina da gripe é recomendada para mimetizar os casos de viroses comuns e, nos casos especiais, principalmente em prematuros, existem medicamentos feitos com anticorpos sintetizados em laboratório que protegem contra o Vírus Sincicial Respiratório, causador da doença.

 

Dra. Danielle Negri é Pediatra/Neonatologista – Médica Supervisora UTI Neonatal Perinatal Barra
Consultório – (21) 2512-8409 (Leblon) 2430-7109 (Barra)
dradani@daniellenegri.com.br – www.daniellenegri.com.br