16.03.2017

Febre Amarela: Saiba tudo sobre a vacina em bebês

Bebês, Saúde

Muitas mães estão preocupadas sem saber se vacinam ou não seus filhos com o surto de febre amarela que estamos tendo em alguns estados.

Conversamos com a pediatra Dra. Danielle Negri e ela nos passou todas as informações sobre idades e dosagem recomendada da vacina.

A vacina só está disponível na rede pública e pode ser feita apenas em crianças acima de 9 meses. Post super importante! Leiam as informações abaixo!

febre amarela bebes

Assim que começou o surto de Febre Amarela no interior do Espírito Santo e Minas Gerais, a procura por vacinas nos postos de saúde tem crescido muito.  Até o momento, já foram confirmados 230 casos da doença nos principais estados acometidos. Desta forma, o Ministério da Saúde tem disponibilizado doses extras da vacina para toda a população do país e não há motivo para pânico.

A febre amarela é uma doença infecciosa viral aguda causada por um arbovírus transmitido através do mosquito infectado. Extremamente letal, pode matar em até 50% dos casos nas formas mais graves da doença. Como não existe tratamento para a doença, a vacinação é a maneira mais eficaz de prevenção.

Praticamente todo o território brasileiro é considerado zona de risco para a febre amarela, já que noventa por cento é composto por matas. Apenas as regiões litorâneas não são consideradas zonas endêmicas. Desta forma, todos os pacientes que irão para essas áreas de risco, devem ser vacinados contra a febre amarela.

Assim como na Dengue, Zika e Chicungunha, medidas de prevenção devem ser aplicadas como o uso de repelentes, telas para mosquito, roupas compridas para se combater o vetor que no caso da forma urbana é o Aedes Aegypti.

A vacina é composta de vírus vivos atenuados e protege em cerca de 95% dos casos. É aplicada de forma subcutânea e, assim como as outras vacinas, pode dar algumas reações como dor local, vermelhidão, um pouco de inchaço, febre, dor no corpo e cefaleia até o sétimo dia da doença.

De acordo com o calendário vacinal, a vacina está recomendada para todas as pessoas que moram em zonas endêmicas e para aqueles que viajarão para as zonas endêmicas. A vacina deve ser feita no mínimo 10 dias antes da viagem.

Número de Doses Recomendadas:

Crianças entre 6 meses e 9 meses de idade incompletos – a vacinação está indicada somente em situações de emergência epidemiológica ou viagem para área de risco.

Crianças de 9 meses a 4 anos de idade – 1 dose aos 9 meses e outra aos 4 anos de idade. Se a criança não foi vacinada aos 9 meses de idade, deve tomar a vacina e o reforço com um intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

Crianças a partir de 5 anos:

Que receberam duas doses da vacina – estão imunizadas e não precisam mais se vacinar.

Que receberam uma dose única da vacina – devem tomar o reforço ainda que sejam adultos.

Que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação – administrar a primeira dose da vacina e o reforço após 10 anos.

Grávidas – a vacina é contra-indicada

Lactantes de crianças com até 6 meses de idade –a vacinação é contra-indicada até a criança completar 6 meses de idade. Caso tenham tomado a vacina, a amamentação deve ser suspensa por 28 dias após a vacina.

 

Dra. Danielle Negri é Pediatra/Neonatologista – Médica Supervisora UTI Neonatal Perinatal Barra
Consultório – (21) 2512-8409 (Leblon) 2430-7109 (Barra)
dradani@daniellenegri.com.br – www.daniellenegri.com.br

Comentários no Facebook
0 Comentários
Deixe um comentário