20.05.2017

Fofura! Principie George e Princesa Charlotte são pajem e daminha de casamento

Bebês, Bebês com Estilo

Os filhos do príncipe William e da duquesa de Cambridge Kate Middleton, George e Charlotte, participaram hoje do casamento da irmã de Kate, Pippla Middleton.

George e Charlotte foram responsáveis por entregar uma coroa de flores em formato de coração ao casal.

Vejam que fofura os dois e as roupinhas das crianças!!!

casamento pippa principe george charlotte5

casamento pippa principe george charlotte3

casamento pippa principe george charlotte2

casamento pippa principe george charlotte7

casamento pippa principe george charlotte6

casamento pippa principe george charlotte4

casamento pippa principe george charlotte

charlotte casamento daminha pajem princesa kate

charlotte casamento daminha pajem princesa kate2

(Fotos: Divulgação)

17.05.2017

Bronquiolite no bebê: O que é e como tratar meu filho?

Bebês, Saúde

Seu bebê já teve ou está com Bronquiolite? Com a chegada do outono chegam também as inúmeras viroses respiratórias tão comuns nessa época e que acometem adultos e, principalmente, bebês e crianças.

As emergências dos hospitais ficam cheias de crianças com sintomas de Bronquiolite. A doença, que ocorre em menores de 2 anos, é a principal causa de internação nessa idade, e é mais comum nas estações de outono e inverno.

Confiram todas as informações sobre o que é, quais os sintomas e tratamento da Bronquiolite nesse texto da nossa parceira pediatra Dra. Danielle Negri.

Pediatrician Doctor And Patient - Small Child

A Bronquiolite é uma doença que se caracteriza por obstrução inflamatória dos bronquíolos (pequenas vias aéreas) e é causada, principalmente, por um vírus chamado Vírus Sincicial Respiratório. Outros vírus também podem causar a doença como o Rinovírus, o Adenovírus, o Parainfluenza e o Metapneumovírus.

A transmissão do vírus se dá através de secreções respiratórias contaminadas que se propagam por tosse, espirro e através do contato. Portanto,  lugares fechados e confinados como creches, escolas, parquinhos fechados, facilitam a propagação do vírus.

Crianças que foram prematuras, que tiveram baixo peso ao nascer, portadores de doença pulmonar crônica, defeitos anatômicos das vias aéreas, doença cardíaca congênita, imunodeficiência e doenças neurológicas são mais suscetíveis.

Os sintomas clínicos se iniciam com secreção e obstrução nasal. Após um a três dias evoluem para tosse seca, febre baixa e desconforto respiratório. No terceiro a quarto dia há o pico da doença quando o estado geral da doença pode piorar muito apresentando falta de ar e tosse com chiado. Nem todos os casos são graves e muitos não evoluem com falta de ar podendo ser tratados em casa com as orientações do pediatra. Porém, nos casos graves onde há muito esforço respiratório, a internação é imprescindível para tratamento com medicamentoso, oxigenioterapia, hidratação venosa e fisioterapia respiratória. Alguns casos, precisam até de internação em UTI.

A doença tem um curso autolimitado e sua duração depende de fatores como o agente causador, a idade da criança e a existência de outras doenças associadas. Mas de maneira geral, o desconforto respiratório melhora em cinco dias e a tosse melhora com oito a quinze dias.

O tratamento da Bronquiolite é feito através de muita hidratação (se o bebê mamar peito, aumentar a oferta), elevar a cabeceira do berço ou da cama para a criança respirar melhor, inalação com soro fisiológico e lavagem das narinas com soro para soltar as secreções.

Uma adequada prevenção pode ser feita através da frequente lavagem das mãos do adulto e da criança, não compartilhar copos e talheres  em casa com as crianças e evitar lugares confinados.

A vacina da gripe é recomendada para mimetizar os casos de viroses comuns e, nos casos especiais, principalmente em prematuros, existem medicamentos feitos com anticorpos sintetizados em laboratório que protegem contra o Vírus Sincicial Respiratório, causador da doença.

 

Dra. Danielle Negri é Pediatra/Neonatologista – Médica Supervisora UTI Neonatal Perinatal Barra
Consultório – (21) 2512-8409 (Leblon) 2430-7109 (Barra)
dradani@daniellenegri.com.br – www.daniellenegri.com.br

10.05.2017

Dar colo ajuda no desenvolvimento cerebral do seu bebê

Bebês, Cuidados Diários

colo_bebe

Você dá colo para o seu bebê e escuta o tempo todo que ele ficará mal acostumado? Pois fique tranquila! Mais uma pesquisa veio para desmistificar que o colo estraga a criança.

Um estudo recente da Nationwide Children’s Hospital, em Ohio (EUA), comprovou que o toque entre mãe e filho é crucial para o desenvolvimento do bebê e ajuda em seu desenvolvimento cerebral, principalmente em bebês prematuros.

O estudo analisou 125 bebês, alguns deles prematuros, e viu como eles respondiam ao colo, o toque carinhoso. De acordo com a Dra. Nathalie Maitre, responsável pela pesquisa, é perceptível o quanto o contato físico ajuda no desenvolvimento da criança.

“Garantir que o bebê receba carinho, algo positivo e encorajador, é essencial para que seu cérebro responda mais rapidamente. Essa ‘coisa de pele’ dá a eles uma sensação similar ao que sentiam dentro da barriga da mãe, o que é ainda mais importante para os prematuros, caso a situação permita que eles fiquem alguns momentos fora da incubadora”, explica a especialista.

Tudo que os bebês precisam é de muito carinho e acolhimento nos primeiros meses. Não temos que ter medo de dar colo demais. Segundo especialistas, o colo oferece grandes benefícios para fortalecer os laços afetivos. E é isso que os nossos pequenos mais precisam: amor!

 

Fonte: Pais&Filhos

Page 2 of 6612345