07.12.2017

Seu bebê pode nascer na virada do ano? Veja como ganhar um plano de previdência!

Bebês, Educação dos Pequenos, Mamães & Papais, Parto, registros especiais, To Grávida

Se você está gravidíssima ou conhece alguém na reta final da gravidez, veja que legal essa ação.

A Icatu Seguros vai fazer pelo quarto ano seguido a ação “Bebês da Virada”, que presenteia crianças que nascerem de parto normal em todo país, entre 0h e 2h do dia 1º de janeiro de 2018, com um plano de previdência no valor de R$ 2.018,00.

Legal, né? Divulgamos essa ação aqui no blog uma outra vez em 2014, lembram?

E o melhor de tudo é que não é sorteio e não precisa de cadastro prévio! Para participar, só é preciso entrar em contato com a Icatu Seguros e apresentar a documentação solicitada. E mais: caso um dois pais do bebê da virada já seja cliente da seguradora, a criança receberá o prêmio em dobro, ou seja, R$4.036,00!

Além de contribuir com o primeiro passo no planejamento dos nossos bebês, a ação é importante para conscientizar a todos sobre a importância de planejar o futuro financeiro dos filhos desde cedo.

Vejam mais informações no site www.bebesdavirada.com.br.

 

*este é um publieditorial

03.04.2017

Visitas na maternidade: 8 regras básicas para não ser inconveniente

Bebês, Parto, To Grávida

A chegada ao mundo de um bebê é um momento emocionante e cheio de felicidades. Mas essa também é uma hora delicada, cansativa e com muitas novidades para os pais.

Receber visitas na maternidade é um tema que divide muito a opinião das mães. Algumas acham que lá é o melhor local, pela praticidade, para receber amigos e parentes. Já outras preferem receber depois, com calma, em casa. E vocês? O que preferem?

Para quem for visitar na maternidade, uma coisa é certa: é preciso ter bom senso. Antes de tudo pergunte para a mãe o que ela prefere e respeite essa decisão. Depois disso, veja quais são as principais regras para que a sua visita não se torne um inconveniente para os pais.

new born infant asleep in the blanket in delivery room

1)Avise que está a caminho

Confirme o melhor horário para a visita. Nunca chegue de surpresa, sem avisar. Os pais podem estar cansados no momento, a mãe pode estar aprendendo a amamentar ou fazendo o bebê dormir.

2) Não vá com perfumes fortes e lave as mãos ao chegar

Principalmente se você for pegar o bebê no colo. Nada de chegar da rua e já ir tocando na criança. E isso não é frescura… os bebês ainda não foram vacinados e colocam muito a mão na boca.

3) Não tire fotos sem permissão

Sabemos que dá muita vontade de já ir tirando mil fotos… rsrs Mas não custa nada perguntar antes para os pais. E lembre-se de tirar o flash para não assustar ou acordar o bebê.

4) Não leve crianças pequenas e agitadas

Dependendo da criança, pode não ser apropriado levar em uma maternidade. É um local calmo, onde se fala mais baixo, com bebês frágeis que acabaram de chegar ao mundo. Pode ter certeza que esse nem será um passeio divertido para ela.

5) Não vá doente

Nem precisa de muitas explicações para esse item, né? Os bebês acabaram de nascer, ainda são frágeis.

6) Não demore

Visitas na maternidade devem ser rapidinhas, para conhecer o baby e dar os parabéns aos papais e pronto. Devem durar 15 minutinhos no máximo. Mais do que isso só se você tiver muita intimidade e a mãe te pedir para ficar mais.

7) Guarde para você os palpites

Palpiteiros de plantão enlouquem as mães! rsrs Tudo é novo e quanto menos gente dando dicas, melhor! Nesse primeiros momentos deixe as dicas para quem entende realmente do assunto como os pediatras, obstetras e enfermeiras.

8) Faça silêncio

Essa é uma regra básica, mas parece quem nem todo mundo sabe. A visita na maternidade não é uma festa e um encontro de familiares. Se o bebê estiver dormindo, fale baixo para não acordá-lo. E se já tiverem visitas no quarto quando você chegar, aguarde para entrar.

 

07.07.2016

Pós Parto‏: Quanto tempo depois a mulher pode fazer exercícios?

Parto, Saúde, To Grávida

O nascimento do bebê gera uma grande mudança no corpo da mulher. Por isso, após o parto, muitas mães ficam ansiosas para retomar suas atividades e o antigo peso.

Segundo a nossa parceira ginecologista e obstetra, Dra. Viviane Monteiro, o início de atividades é recomendável somente após 6 semanas de pós parto, variando de acordo com a via de parto, recuperação e condição física de cada mulher.

Outra ponto importante é quanto a interferência na amamentação. A atividade física em exagero pode interferir na produção de leite e consequentemente prejudicar a lactação. Por isso, nunca faça exercícios sem aprovação do seu médico.

Vejam as informações que a Dra. Viviane escreveu para o blog e lembre-se sempre de ter bom senso e moderação. Afinal, nada é mais importante na vida do que cuidar do nosso pequeno, né? ;-)

Healthy mother and baby making gymnastics

O corpo sofre várias mudanças durante a gravidez e é natural a preocupação com a recuperação no pós parto. A forma física deve ser recuperada progressivamente e com orientação adequada, respeitando a individualidade de cada organismo.

Alguns aspectos são muito importantes, tais como: disposição para atividade física, melhora da sensação de cansaço, hidratação e alimentação balanceada, melhora da sensação de dor ou desconforto no pós parto, cicatrização (quando parto cesário) adequada…

Segundo a ACOG (Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia), a liberação para realização de atividade física no pós parto depende da aprovação médica e pode ocorrer tão logo a paciente se sinta disposta à prática de exercícios físicos. Geralmente é recomendável o início após 6 semanas de pós parto, variando de acordo com a via de parto, recuperação e condição física de cada mulher.

A prática prévia de atividade física, as condições gerais durante a gestação, tais como ganho de peso, presença ou não de patologias associadas (hipertensão, diabetes, osteopatia por ex.) também interferem na retomada à atividade física após o parto.

Outra preocupação bastante frequente é quanto a interferência na amamentação. A atividade física em exagero pode interferir na produção de leite e consequentemente prejudicar a lactação. O exercício aeróbico não deve exceder 1h por dia e pode ser reduzido em caso de interferência na amamentação.

A paciência e o aumento progressivo das atividades físicas devem ser respeitados, evoluindo gradualmente a intensidade e frequência. Caminhadas de 10 a 15 minutos , descanso entre as atividades, hidratação durante os treinos e planos de exercícios são ótimas dicas para o reinício correto à boa forma.

Existem pesquisas que sugerem que atividades físicas em excesso (grande intensidade) ocasionam a liberação e acúmulo de ácido lático no leite, gerando um sabor amargo que pode levar à recusa da ingestão pelo bebê.

Atividades físicas como pilates, caminhadas, ioga, ginástica localizada, alongamento e leve corrida podem servir de estímulo. O auxílio de um profissional é sempre bem vindo, pois o acompanhamento e o planejamento dos exercícios ajudam na evolução adequada e evitam complicações associadas à má execução dos exercícios e sobrecarga nos treinos.

 

Dra. Viviane Monteiro é ginecologista e obstetra – Especialista em Medicina Fetal, ultrassonografia em ginecologia e obstetrícia pela CBR e mestre em Ciências Médicas UFF.
Consultório em Ipanema: (21) 2511-4478/ (21) 2259-6652

Page 1 of 512345