16.09.2015

Visitas na Maternidade: Sim ou Não?

Bebês, Parto, To Grávida

visita maternidade bebe casa

O dia do parto chegou! Hora de ir para a maternidade, de nascer seu pequeno e depois receber amigos e familiares no quarto para apresentar seu baby para todos! Será? #sóquenão! kkk Embora seja muito comum no Brasil fazer esse tipo de visita, muitas mães não gostam de receber logo após o parto.

Fizemos uma pergunta sobre o assunto no #PapoDeMãe no nosso intagram @chegueiaomundo e ficamos surpresas com a quantidade de comentários que recebemos de mães que não curtem as visitas.

A chegada do bebê é motivo de alegria e celebração, mas precisamos respeitar a mãe que, com certeza, está cansada, com dores e emoções à flor da pele. E também temos um bebê que tem poucas horas de vida e precisa de cuidados especiais.

Vejam as principais dicas que recebemos de quem gosta de receber visitas na maternidade:

  1. Visitas na maternidade são mais práticas do que em casa, onde você precisará se estruturar para receber;
  2. Ótimo para receber o carinho e a energia positiva dos amigos.

 

Agora o outro lado! As principais dicas de quem não curte nem um pouco receber visitas na maternidade:

  1. Visitas na maternidade só da família mais próxima;
  2. Na maternidade ninguém. Em casa só os mais íntimos após 30 dias e sempre pela manhã;
  3. Momento de repouso, importante para descansar e ficar tranquila.

 

Na maternidade ou em casa, todos concordam com as regras básicas abaixo:

  • Ligue antes ou mande mensagem para saber o melhor horário das visitas;
  • Não leve crianças pequenas muito agitadas;
  • Seja breve e vá embora quando a mãe for amamentar;
  • Não vá se estiver doente;
  • Lave as mãos ou passe álcool com gel quando chegar na visita;
  • Evite pegar nas mãos de bebês, elas vão direto para a boca;
  • Só tire fotos com permissão dos pais.

 

Conclusão, respeite a decisão da mãe que você deseja visitar. Não fique chateado ou achando que é frescura! Por fim, use o bom senso, sempre!

17.08.2015

Vai nascer! Quais são os sinais que indicam o início do trabalho de parto?

Parto, To Grávida

No fim da gravidez ficamos teeensas querendo saber o que pode sinalizar que vai chegar a hora do parto, né? E se eu sentir algo antes do esperado? O que realmente indica que está na hora de ir para a maternidade? Saber se o baby está chegando não é uma tarefa fácil…

É muito comum, principalmente em mães de primeira viagem, acontecer um alarme falso. A mulher acha que vai nascer, avisa para a família, corre para o hospital e acaba voltando pra casa frustrada. Se isso já aconteceu com você, não se preocupe pois é super normal! ;-)

Segundo a Dra. Viviane Monteiro, ginecologista e obstetra, não é possível determinar com exatidão o que é responsável pelo início do trabalho de parto. Mas existem vários fatores e sintomas que podem ocorrer durante o período que antecede este momento. Confiram todas as informações abaixo que ela nos passou e uma boa hora para todas! ;-)

Pregnant woman holding small suitcase. All on white background.

Alguns sintomas do pré trabalho de parto:

  • Algumas semanas antes do parto o bebê se posiciona mais para a parte de baixo da pélvis da mãe, o que dá maior sensação de compressão e dor embaixo do ventre;
  • Dor lombar;
  • Cólica “tipo menstrual”, “descida” do fundo uterino, secreção vaginal aumentada e sangramento são sinais e sintomas que podem indicar a aproximação do trabalho de parto;
  • Ruptura da bolsa. O rompimento da bolsa é um dos sinais mais claros, se trata de uma perda de líquido intensa. Mas acontece da bolsa não romper de uma vez só deixando uma poça logo de primeira. Cada caso é um caso.
  • Presença de contrações;
  • Perda do tampão mucoso. Muitas vezes é expelido o tampão (uma espécie de tampa mucosa e elástica que fecha a abertura do útero contra bactéria e fungos). Mas, às vezes, o tampão pode ser expelido dias antes do trabalho de parto.

 

Na dúvida, sempre ligue ou vá no seu médico! A avaliação médica prévia é indispensável para preparar e tranquilizar a gestante, facilitando a orientação sobre o uso de sintomáticos (se necessário), identificação de sinais e sintomas de trabalho de parto e também do chamado “falso trabalho de parto”.

O trabalho de parto

As contrações se intensificam e são cada vez mais frequentes, intensas e doloridas a medida que se aproxima o trabalho de parto. Elas costumam ser bem regulares também. A dor costuma começar nas costas e se espalhar por todo ventre. Os intervalos podem começar de 15 em 15 minutos com duração de 40s e chegar a 2 contrações a cada 10 minutos.

E quando devo ir para o hospital?

  • Contrações dolorosas, com frequência de 5/7 minutos por um período de 1 hora, levando a um incômodo cada vez maior.
  • Perda de líquido de forma contínua pela vagina (diferente da leve incontinência no final da gravidez);
  • Sensação de cólica intestinal com aumento da frequência das evacuações e diminuição da altura do fundo de útero (‘barriga mais baixa”) são sinais de alerta que merecem contato com o médico assistente e/ou deslocamento para a maternidade.

 

Alguns sinais merecem ainda mais atenção, pois podem indicar a necessidade de realização de algum exame ou avaliação médica, como:

  • Sangramento vaginal mais abundante,
  • Aumento da pressão pélvica com muito desconforto,
  • Diminuição acentuada e/ou parada da movimentação fetal.

 

Alguns sintomas podem confundir os verdadeiros sinais, mas geralmente são autolimitados, tais como: má digestão, azia, gases, lombalgia, movimentação fetal intensa e incontinência urinária.

O mais importante é manter a tranquilidade, a confiança e o seguimento adequado durante todo o pré natal, preparando-se para a chegada do bebê.

 

Dra. Viviane Monteiro é ginecologista e obstetra – Especialista em Medicina Fetal, ultrassonografia em ginecologia e obstetrícia pela CBR e mestre em Ciências Médicas UFF.
Consultório em Ipanema: (21) 2511-4478/ (21) 2259-6652

06.04.2015

Dicas para cuidar da cicatriz da cesárea

Parto, Saúde, To Grávida

Com novas técnicas e cuidado dos médicos, a cicatriz da cesárea fica praticamente imperceptível na maioria das mulheres. Uma marquinha horizontal próxima do biquíni. Nada além disso! (obs.: essa da foto está maior e mais em cima do que o normal…)

Mas, para ter uma boa cicatrização, também é importante que as mamães cuidem bem no pós-operatório. Conversamos com a dermatologista Thatiana Blumenberg que nos passou ótimas dicas para amenizar a cicatriz! Confiram:

Scar Of Caesarean Section

Dicas para cuidar da cicatriz da cesárea –  por Thatiana Blumenberg

Verdade seja dita, a cicatriz da cesárea tá cada dia menor. Nas sortudas são finas (atróficas) e ficam quase imperceptíveis… mas, podem ser também hipertróficas (elevadas, fibrosas, respeitando a área do corte) ou formar até queloide (fibrosas que ultrapassam o corte), principalmente em morenas, negras e orientais.

Manter a área seca e limpa e fundamental nos primeiros 15 dias!! O melhor momento para usar cremes ou  gel cicatrizante como Skimatix, kelocote (amo!! principalmente em spray) Bio oil, óleo de rosa mosqueta… é assim que tirar os pontos! E em média, se avalia a cada 2-3 meses de uso.

Tudo vai depender do tipo de cicatriz e do tom de pele.

Tratamentos com infiltração de corticóide na lesão, betaterapia e laser podem ajudar ainda mais os casos complicados.

A vermelhidão na cicatriz dura em média de 6-12 meses e o fato de usar a tão temida cinta, cicatrizantes e evitar o esforço físico ajudam muito pra que ela fique melhor.

Bom, a grande verdade é que o tempo é “o melhor amigo” da cicatriz! Com o passar do tempo, mais parecida com o tom da pele e mais discreta ela se torna!

Feia ou bonita, o mais importante é lembrar o porque você tem ela!

Dra. Thatiana H. Blumenberg
Consultórios: Ipanema (tel.:3322-1038) /Laranjeiras (tel.: 2125-6920) / Barra (tel.: 3385-4597)
thbdermatologia@gmail.com / Instagram: @THBdermatologia

Page 3 of 41234