08.09.2016

Mães Brasileiras pelo Mundo: Nova Zelândia

Mamães & Papais, Viagens

Hoje temos a história da Deborah no Mães Brasileiras pelo Mundo. Ela mora há 4 anos na Nova Zelândia e compartilhou com a gente informações sobre vida pessoal x trabalho, diferenças no sistema de saúde, clássicos da literatura infantil e muito mais.

Adoramos conhecer mais sobre como é criar um bebê na Nova Zelândia! Se você mora fora e tem uma experiência legal para compartilhar aqui no blog, manda um e-mail pra gente no contato@chegueiaomundo.com.br! ;-)

benjamin_nz_5

História
A nossa trajetória na Nova Zelândia começou em 2012, quando surgiu a oportunidade de ser transferida a trabalho. Sempre ouvimos falar da Nova Zelândia como um país seguro, multicultural e com belíssimas paisagens naturais. Decidimos então aceitar a oportunidade. Nos adaptamos muito bem a cultura, que é mais casual, focada em programas ao ar livre e em aproveitar os momentos simples da vida. Após 2 anos morando aqui, engravidei do meu filho que hoje tem 15 meses, Benjamin.

Parto e Gravidez
Aqui na Nova Zelândia é muito comum a gravidez ser acompanhada pelas midwives (parteiras) e a recomendação é de sempre tentar o parto normal. Confesso que inicialmente fiquei com medo, afinal é bem diferente da cultura do Brasil. Decidi me informar mais sobre o assunto e apesar do sistema publico de saúde ser fantástico, decidi pagar para ter um obstetra acompanhando a gravidez e o parto. Li muito sobre as opções de parto e optei pelo parto normal. O parto aconteceu sem nenhuma complicação e 3 horas após o parto já estava saindo do hospital. Aqui existem as casas de parto, onde as mães tem direito de ter acompanhando para amamentar e fazer os primeiros testes no bebê.

Licença Maternidade
São 4 meses de licença maternidade, porém geralmente as empresas oferecem a oportunidade de ficar até 1 ano de licença com a garantia de trabalho. Optei por pegar 1 ano para curtir essa fase com meu filho. Na licença maternidade tive a sorte de ter minha mãe comigo por 3 meses e depois minha sogra por mais 3. Acredito que esse suporte foi fundamental, especialmente por ter sido meu primeiro filho e por morar em outro país. Além disso, existem os coffee groups que são encontros organizados pelas mamães. Existe também um grupo de mães brasileiras (Mamãe Brasileira Aotearoa) e estamos sempre em contato trocando informações, dividindo dúvidas e preocupações. Esse é um veículo de suporte fundamental para as mulheres que estão fora do seu país, da sua cultura.

Médicos/Pediatras
Os médicos aqui são os médicos de família e o serviço e consultas são gratuitas para menores de 18 anos. Emergências também são cobertas pelo sistema público. Pediatras necessitam encaminhamento do médico de família e são cobertos pelo sistema público/planos de saúde.

Creches/escolas/babás
Creches são caras e em média custam entre NZD 1000-2000 por mês dependendo do bairro. Após 3 anos de idade, o governo providencia uma ajuda de 20 horas por semana pagas. Aos 5 anos a criança ingressa na escola primária que é gratuita e definida pelo bairro onde você mora. Babás são caras devido ao alto salário mínimo.

Relação trabalho e qualidade de vida
A maior vantagem de morar aqui é o equilíbrio entre a vida profissional e a família. Não importa o quão sênior é o seu cargo, existe um respeito muito grande com sua vida particular. O fato do país ter muitos parques, praias e reservas perto da cidade também ajuda na qualidade de vida. Sem mencionar a segurança. A Nova Zelândia está sempre entre os primeiros países no mundo em segurança pública.

Atividades com as crianças
As crianças aqui são criadas em interação com a natureza. É muito comum ver as crianças descalças brincando com água, terra, correndo pelos parques…No verão, o principal programa e levar as crianças para as praias e reservas ecológicas. No inverno, o museu, o zoológico, as estações de esqui são algumas das opções.

Livros infantis
Os livros aqui são em sua maioria clássicos da literatura infantil inglesa como The Very Hungry Caterpillar e outras obras neozeolandezas como Hairy Maclary, entre outros. Como queremos que o Benjamin seja bilingue, sempre que vamos ao Brasil, trazemos livros em português.

Amizades
O povo neozelandês é muito amigável e multicultural o que facilitou o processo de adaptação no país. Existem também vários eventos organizados pela comunidade latina.

Moda
Confesso que quando cheguei no país senti falta das cores e da moda brasileira. Mas depois com o tempo acabei me acostumando e gostando da moda daqui. É sem dúvida menos colorida do que a do Brasil, com muito uso do preto e cinza.

Comida e Restaurantes
Os restaurantes daqui são ótimos e custam em média 30 dólares. Alguns supermercados já vendem produtos brasileiros. Sempre que temos saudades, compramos farofa e pão de queijo! Aqui se come muita carne de carneiro, fish and chips (peixe com batata frita) e a Nova Zelândia também é conhecida pela qualidade dos produtos lácteos.

benjamin_nz
benjamin_nz_2
benjamin_nz_3
benjamin_nz_4
benjamin_nz_6
Comentários no Facebook
1 Comentário
  1. […] CHEGUEI AO MUNDO […]

    Responder
Deixe um comentário