11.11.2014

Alergia Alimentar em Crianças

Bebês, Saúde

Quais são os alimentos com maior potencial de desencadear alergias nas crianças? Precisamos ficar atentas aos sinais de uma possível alergia alimentar!

Entenda como a reação alérgica acontece, os sintomas e os alimentos que mais causam esse tipo de reação do corpo. Texto com informações super importantes da nossa parceira nutricionista, Nara Corona.

Não deixem de ler!

boy drinking milk

Alergia Alimentar em Crianças – por Nara Corona

Os processos alérgicos são desencadeados por manifestações orgânicas, com uma resposta exagerada do sistema imunológico. O corpo identifica substâncias que possam ser estranhas ao funcionamento adequado dele e reage contra elas, produzindo células de defesa em maior quantidade para iniciar a batalha.

O problema está justamente nesse mecanismo, porque quando o contato com a substância que provoca todo esse movimento está constantemente presente no organismo, significa que essa batalha não tem hora para terminar. Essa criança estará com o sistema imunológico hiperestimulado, podendo reagir até mesmo a outras substâncias que normalmente não desencadeariam essa resposta.

Para completar, o ciclo das alergias alimentares normalmente tem como origem um alimento que faz parte do dia a dia do alérgico, do consumo em quantidades exageradas e com alta frequência. Nas alergias ocultas, aquelas das quais não se tem conhecimento da origem, a identificação da causa é ainda mais difícil, e requer um trabalho de pesquisa detalhado para identificá-lo. Muitas vezes somente exames específicos apontam a razão dessa sensibilidade.

Veja quais são os principais sintomas de alergias:

– Dermatites recorrentes,

– Disfunções intestinais,

– Dores de cabeça frequentes,

– Infecções seguidas (como otites, amigdalite etc.),

– Doenças respiratórias constantes, entre muitos outros.

Quando esses alergenos são de origem alimentar, o perigo mora no prato! Confiram os alimentos com maior potencial de desencadear esse tipo de reação do corpo:

1) Milho

2) Leites e derivados

3) Corantes artificiais

4) Aromatizantes artificiais

5) Ovo

6) Soja

7) Chocolate

8) Trigo

9) Aveia

10) Oleaginosas

11) Amendoim

12) Frutas cítricas

13) Peixes

14) Embutidos

15) Soja

16) Morango

17) Alho

Evitar o alimento é o único tratamento comprovado para combater uma alergia alimentar. Se o seu filho estiver apresentando alguns desses sintomas, consulte imediatamente um médico, ok?

Nara Corona é nutricionista pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional pela Unicsul /VP Consultoria Nutricional – Divisão de Ensino e Pesquisa São Paulo, é sócia da Consultoria Nutricional Nara&Duda Alimentação Inteligente, administra a fanpage Nara&Duda, atende em seu consultório no Leblon e na Barra da Tijuca, no RJ.
Contatos: naracorona@globo.com naraedudanut@gmail.com Tel: (21) 98836-1994 / 2492-3360 fb: Nara&Duda

22.08.2014

Amamentação – Como se alimentar nessa fase?

Bebês, Cuidados Diários

amamentacao

A fase da amamentação, em especial do primeiro filho, é cercada de novidades. Muitas!!!! Começa com a pega correta do bebê ao seio da mãe, e vai até a influência dos hábitos maternos na alimentação do recém-nascido.

Produzir leite para alimentar nosso filho requer três pontos fundamentais em dia: dencanso (por mais que seja praticamente impossível), hidratação e alimentação (energia para repor o que é gasto pela mãe e ainda produzir leite). É sobre um desses aspectos que vamos falar aqui agora, a nutrição da mãe!

Vejam os alimentos que devem ser consumidos nessa fase:

1. Frutas frescas
Principalmente as cítricas que são mais ricas em vitamina C, e ajudam a hidratar além de alimentar.

2. Água de coco
Excelente alimento para produção do leite materno, além de ser rico em calorias.

3. Água mineral sem gás
Alimento número um na boa hidratação garantindo a produção do leite materno.

4. Arroz e pães integrais
Fontes de carboidrato o que significa energia, e o fato de serem integrais ajudam no funcionamento intestinal da mãe.

5. Verduras refogadas
São ótimas fontes de ferro, ácido fólico alimentos super importantes para a mãe e o bebê.

6. Legumes variados
Ótima qualidade e quantidade de minerais, fibras de fácil digestão e energia.

7. Carnes, ovos e peixes
Fontes de proteína animal, componente fundamental do leite materno que contém também anticorpos (sintetizados a partir de proteínas).

 

Alimentos que devem ser evitados:

1. Temperos prontos
São uma bomba de sódio, porque sua base não é o sal comum e sim realçadores de sabor como o glutamato monossódico.

2. Verduras cruas
Muitas pessoas se queixam de aumento de gases e aumento das cólicas do bebê após o consumo de folhas. O melhor a fazer é observar como você e seu filho se sentem após uma refeição com salada verde por exemplo.

3. Refrigerantes
Além da quantidade de açúcar, sódio e gás, os componentes que restam não são aproveitados em absolutamente nada para o bebê muito menos para a mãe!

4. Café
Dependendo do caso, e da gravidez, um pequeno café passado caseiro pode ser tomado diluído no leite, mas o melhor é evitar, principalmente os expressos que não devem ser consumidos por gestantes em hipótese alguma. Se estiver sentindo muita falta do cefezinho, procure uma versão descafeinada (sem solventes, somente em água).

5. Chocolates
Pela mesma razão do café deve ser um alimento evitado. Em primeiro porque o mais saudável é o mais rico em cafeína (com mais cacau), o que a gestante deve passar longe. Em segundo porque os com menor teor de cacau e consequentemente menos cafeína, são os mais ricos em gordura, e toda mamãe quer voltar logo para o seu peso!

6. Embutidos e processados
Teor de sódio muito elevado, além de outros componentes nada nutritivos.

7. Alimentos derivados do leite
Devem ser consumidos com moderação, e não como a base da alimentação diária! A proteína do leite de vaca assim como o açúcar dele, a lactose, são algumas das principais causas do aumento das cólicas do recém nascido, devendo ser avaliado pela mãe, pediatra ou nutricionista se é um alimento problema nessa fase de vida de cada mãe.

8. Feijões e leguminosas em geral
São excelente fonte de proteína vegetal, mas a quantidade de enxofre e a presença de alguns tipos de ácidos aumentam muito a produção de gases, tanto na mãe quanto no bebê. Avaliar a digestão para determinar se deve evitar ou não.

Muitas pessoas perguntam sobre de que forma alimentos com milho podem contribuir nesse período, a verdade é que são muito ricos em carboidrato, e o que a mulher mais precisa nesse momento é de energia, por isso eles acabam favorecendo. Um alimento peça chave na produção do leite, e também o mais fundamentado é a alfafa. Ela é muito usada em cápsulas porque o extrato é muito mais potente que o broto em si pela quantidade que se consegue ingerir dos brotos em um dia.

O mais importante é lembrar que cada indivíduo é único, esse é o preceito da nutrição funcional, e é o que determina que cada pessoa deve ser enxergada e avaliada de acordo com as suas necessidades específicas. O que é bom para um pode não ser para o outro e vice-versa! Não existe regra quando se trata do ser humano.

 

Nara Corona é nutricionista pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional pela Unicsul /VP Consultoria Nutricional – Divisão de Ensino e Pesquisa São Paulo, é sócia da Consultoria Nutricional Nara&Duda Alimentação Inteligente, administra a fanpage Nara&Duda, atende em seu consultório no Leblon e na Barra da Tijuca, no RJ.
Contatos: naracorona@globo.com naraedudanut@gmail.com Tel: (21) 98836-1994 / 2492-3360 fb: Nara&Duda

Page 3 of 3123