11.10.2017

A importância da rotina para crianças

Educação dos Pequenos, Mamães & Papais

Vocês se perguntam se existe um tipo de mágica que podemos usar para melhorar a dinâmica do dia a dia com os pequenos? Se você já pensou nisso, mas acha que a fórmula mágica não existe, você está enganado ou enganada! Tem um ingrediente muito importante para crianças até os sete anos de idade: a ROTINA.

Conversamos com a nossa parceira e psicoterapeuta infantil Mônica Pessanha sobre o assunto e ela fez um texto super interessante com dicas para a rotina dos nossos filhos.

Ter uma rotina pode parecer simples, e de fato é! Mas o desenvolvimento de seu próprio ritual familiar dará à sua criança consistência e segurança no lar, bem como prepara-las para obter bons hábitos para a vida. No mundo imerso numa “epidemia de ansiedade” a previsibilidade e a familiaridade que vem com a rotina oferecem o “espaço seguro” perfeito que as crianças precisam. É verdade que a escola já oferece uma forma de rotina, com cada dia também sendo preenchido com incertezas. No entanto, uma rotina consistente na casa terá variáveis muito menores, para que seus filhos possam relaxar sabendo o que esperar.

O que mais temos que nos lembrar ou levar em consideração quando falamos em rotina? Listei 4 coisas que você deve ter em mente sempre que pensar em rotina.

1. A rotina ajuda a lidar com mudanças. A rotina também pode ajudar bastante em tempos de mudanças para as crianças, em especial quando tais mudanças estão relacionadas ao divórcio. Com todas as mudanças que vêm com uma separação, a consistência que você incorpora na situação ajudará seus filhos a se sentirem seguros e saber o que esperar.

2. Podemos estabelecer bons hábitos por meio da rotina. Além de ajudar as crianças sentirem-se mais seguras, a rotina ajuda bastante no desenvolvimento de bons hábitos. É preciso lembrar nesse caso que, alguns bons hábitos já estarão presentes na sua rotina familiar – como horários de refeições e horários de sono. Uma das maneiras mais fáceis de ajudar as crianças a adquirirem novos hábitos é adicioná-los a outros rituais que já estão em vigor. Assim, independentemente dos hábitos que você gostaria de adicionar à rotina do seu filho, enquadre-os em torno dos que já estão lá.

Por exemplo, se você quiser que eles comecem a limpar seu quarto uma vez por dia, torne esse um ritual antes da hora do jantar. Se você quiser que a leitura faça parte da rotina diária, incorpore-a antes da hora de ir dormir.

3. Bons e novos hábitos necessitam de prática regular. Ao acrescentar um novo hábito na rotina de seu filho, persista com ele. Faça com que esse novo hábito, seja simples, divirta-se e não adicione muitas atividades novas à sua rotina ao mesmo tempo. É muito mais fácil se comprometer com uma nova atividade por vez; Adicionando muitas mudanças fará com que você e seu filho estejam menos comprometidos em seguir com a rotina.

4. A rotina também ensina e cria fronteiras. A falta de rotina interfira nos limites. Isso ocorre porque os hábitos que acompanham a rotina mostram às crianças que há consequências para seus comportamentos. Por exemplo, talvez parte da rotina seja que a hora de brincar só comece quando a lição de casa estiver pronta ou a sobremesa só será servida depois de comer toda comida.

 

Mônica Pessanha é psicoterapeuta de crianças e adolescentes, mãe da Mel, uma menina que adora desenhar, mantenedora das Br

26.09.2017

Você sabe o que é a doença Mão-pé-boca?

Bebês, Saúde

Muito comum em bebês e crianças pequenas, a doença chamada de Mão-pé-boca é causada por um vírus que costuma afetar principalmente a garganta.

Logo no início, a doença é parecida com uma virose comum, mas após 2 dias aproximadamente começam a surgir pontos avermelhados e lesões característicos da doença.

Confiram todas as informações da Dra. Danielle Negri, pediatra e parceira do blog, e saiba como proteger e tratar o seu filho.

A doença conhecida como mão-pé-boca ou síndrome mão-pé-boca é uma doença contagiosa causada por vírus, sendo os mais comuns o Coxsackie vírus A16 e o Enterovírus 71.

É uma virose benigna, que dura cerca de uma semana e desparece sem deixar sequelas. Aparece com mais frequência nos meses de outono e inverno em crianças menores de 5 anos.

A transmissão se dá através de gotículas de salivas contaminadas, contato com as secreções das feridas e também contato com as fezes de pacientes infectados. Portanto, deve-se evitar o contato com tosse, espirros e beijos de pessoas contaminadas, beber água no mesmo copo, apertar as mãos de pessoas infectadas, contatos com roupas, objetos e brinquedos também contaminados.

A infecção causa, classicamente, pequenas feridas na cavidade oral e erupções nas palmas das mãos e nas plantas dos pés. Os sintomas começam com dor de garganta, febre de 38o C , mal estar e falta de apetite. Dois dias depois, aparecem pontos avermelhados na boca que se transformam em bolhas e úlceras dolorosas tipo aftas. Um a dois dias depois, aparecem lesões bolhosas nas palmas das mãos e plantas dos pés, mas que também podem acometer tronco, braços, face e nádegas.

Mesmo após a cura da doença, o paciente pode continuar eliminando o vírus nas fezes por dias a semanas. Desta forma, o cuidado na troca de fraldas deve permanecer lavando-se bem as mãos após a troca.

A complicação mais comum da doença é a desidratação, uma vez que a criança deixa de ingerir líquidos e alimentos.

O diagnóstico é iminentemente clínico, porém, nos casos mais complicados pode-se fazer o exame das fezes para isolamento do vírus, assim como o exame das secreções das feridas e saliva.

A doença é auto-limitada. Desta forma, o tratamento destina-se ao alívio dos sintomas através do aumento da ingestão de líquidos, analgésicos para dor e anti-inflamatórios.

 

Dra. Danielle Negri é Pediatra/Neonatologista  – Médica UTI Neonatal Perinatal Barra
Consultório – (21) 2512-8409 / 2430-7109
dradani@daniellenegri.com.br – www.daniellenegri.com.br

05.09.2017

A importância das sonecas para as crianças

Bebês, Cuidados Diários

Você já parou para pensar o quão importante é o soninho do dia para o seu bebê?

Leiam esse texto super esclarecedor sobre a quantidade média de sono diária que um bebê precisa. Mas lembrem-se que cada bebê é diferente, então os números podem variar.

Bebe Sono

Logo que nascem, os bebês costumam passar a maior parte do tempo dormindo, despertando apenas para mamar, trocar fraldas e tomar banho, isso ocorre porque seu sistema biológico está se desenvolvendo a todo vapor e o sono é essencial para que isso aconteça.

Aos 3 meses os bebês já conseguem ficar até 90 minutos acordados, permitindo que os horários das mamadas e das sonecas comecem a se estabelecer e na medida em que os meses vão passando, eles vão ficando cada vez mais tempo acordados.

As sonecas feitas durante o dia são essenciais para um desenvolvimento saudável, elas têm funções muito importantes, pois servem para descansar o corpo e o cérebro do bebê. Vários estudos comprovam que a ausência de sonecas podem provocar alguns distúrbios comportamentais e emocionais nas crianças, sem contar que o aprendizado fica em risco.

Além disso, um bebê que não dorme bem durante o dia, tende a ficar super estimulado e muito irritado no final da tarde e ainda pode atrapalhar o soninho da noite.

É muito importante que você estimule seu filho a tirar boas sonecas pelo menos até os 3 anos de idade, por isso se for colocar seu filho na escolinha antes de completar essa idade, verifique se a escola tem a soneca em seu programa diário. Algumas crianças nessa fase deixam de fazer essa soneca naturalmente.

A tabela abaixo mostra a quantidade média de sono diária que um bebê precisa, de acordo com pesquisas, mas lembrem-se que cada bebê é diferente, então os números podem variar para mais ou para menos, ok?

sono bebê_chegueiaomundo

(Fonte: www.horadosono.com)

Fique atenta a quantidade de horas de soneca que seu bebê está fazendo e incentive boas sonecas! ;-)

 

Anelisa Almeida é Psicóloga, pós graduada em cuidados da família e especialista em sono materno e infantil pelo International Maternity Institute e atua como consultora do sono através do site www.horadosono.com / Contatos: contato@horadosono.com Whatsapp (44) 9954-4951 e FB “Hora do Sono”.

Page 1 of 1112345