21.10.2015

Mães Brasileiras pelo Mundo: Cingapura

Mamães & Papais, To Grávida, Viagens

Hoje inauguramos uma nova coluna aqui no blog: Mães Brasileiras pelo Mundo. A ideia é através desse espaço mostrar um pouquinho das principais diferenças culturais do ponto de vista das mães, o que ajudará outras mamães que estão embarcando nesse desafio ou que sonham em morar fora.

Para começar, temos o relato da Juliana, que foi morar em Cingapura, na Ásia, com o marido e as filhas gêmeas Valentina e Maria Eduarda. Ela falou sobre a experiência de sair do Brasil com duas filhas de 1 ano de 2 meses, a qualidade de vida, os cuidados com as pequenas e as principais diferenças.

Se você mora fora e tem uma experiência legal para compartilhar aqui no blog, manda um e-mail pra gente no contato@chegueiaomundo.com.br! Vamos adorar! ;-)

IMG_0978

História e primeiras impressões:

Somos cariocas mas já estávamos morando fora do Rio há 2 anos antes da mudança pra Cingapura. Morávamos em Balneário Camboriú, Santa Catarina – e foi lá que as meninas nasceram. São gêmeas – Valentina e Maria Eduarda e fazem 2 anos no mês que vem.

Meu marido recebeu essa proposta profissional da empresa que ele trabalha. O que ajudou muito foi que já conhecíamos Cingapura antes, e tínhamos adorado o país! Já estávamos morando longe da família e sempre tivemos vontade de ter uma experiência de vida morando fora por um tempo. Começamos a colocar na “balança” os prós e contras da mudança e achamos que valeria muito a pena!

É verdade que Cingapura é literalmente “do outro lado do mundo”, a diferença de fuso horário é de 11 horas para o Brasil – o que restringe um pouco os horários para falar no Skype com a família e os amigos no Brasil.

Apesar de ser na Ásia, é um pais com forte influência ocidental por ter sido colônia Britânica. Há muitos estrangeiros morando aqui e todo mundo fala inglês muito bem – é obrigatório em todas as escolas!

Ou seja, há diferenças culturais, mas nada que seja um “choque cultural”.

O fato de eu e o Daniel termos recebido uma educação mais aberta em relação a morar fora – ambos fizemos intercâmbio quando mais jovens – ajudou muito! Tem gente que chega aqui e continua assistindo a novela e o Jornal Nacional todo dia, só come arroz com feijão, só faz amizade com os brasileiros – ou seja, não consegue se desligar do Brasil.

Chegamos aqui quando as meninas tinham 1 ano e 2 meses! Foi um desafio! Mas a escolha que fizemos foi também por elas – a oportunidade de morar num país que nāo existe violência, onde tudo é seguro, educação e transporte de altíssimo nível, isso não tem preço! E de brinde, temos lugares lindíssimos aqui do lado: Já viajamos com as meninas para a Tailândia, Austrália e para a Disneyland de Hong Kong :-) Isso tudo em menos de 1 ano!

Parto e Gravidez

Tive as meninas no Brasil, mas tenho amigas que tiveram os filhos aqui e adoraram! Bons médicos e o tipo de parto não é imposto  – há liberdade para fazer cesárea ou parto normal. O acompanhamento da gestação também é parecido com o do Brasil: com ultrassonografias e exames de rotina.

Licença Maternidade

A licença maternidade aqui é de somente 4 meses!

Médicos/Pediatras

Eles são ótimos, mas as consultas são muito rápidas! Eles não são de entrar muito em detalhes como no Brasil – são mais objetivos – e isso é algo que estou tendo que me adaptar. O pediatra aqui não faz o papel de “Psicólogo” que escuta o que as mães têm para desabafar! rsrs

Creches/escolas/babás

Cingapura tem muitas babás e empregadas. A maioria delas são das Filipinas. O salário delas é acessível (bem mais do que no Brasil) e elas são uns amores! Super trabalhadoras! Em compensação, aqui não é muito comum creche antes do bebê ter 18 meses! As mães que precisam voltar a trabalhar deixam os filhos com as babás e empregadas pois o preço é acessível.

As meninas já estão em uma pré-escola internacional. Fala-se inglês, mas têm aulinhas de mandarim todos os dias. Esse contato com outras culturas no dia a dia é incrível! Acho os professores no Brasil mais meigos e mais afetuosos com as crianças – isso foi uma coisa que estou tendo que me adaptar.

Relação trabalho e qualidade de vida

As pessoas aqui, no geral, trabalham muitas horas por dia! Fazem hora extra, trabalham aos sábados – é um país capitalista – não vou negar! Mas em compensação o transporte é muito eficiente (ninguém fica preso 2 horas no transito para chegar em casa), não há violência, é tudo limpo, os parques são lindíssimos! Com isso, as famílias, apesar de trabalharem muito, conseguem ter mais qualidade de vida. Eu ainda tenho a oportunidade de estar numa atividade part-time, no Museu, e consigo balancear bem minha rotina com a das meninas.

Atividades com as crianças

Nossa! São muitas! Já estamos aqui há quase 1 ano e ainda não esgotamos tudo. Temos muitos parques arborizados, aqui tem a Universal Studios, praia tranquila, e como é um país tropical – verão o ano inteiro – há muitos parques com atividades com água. Em vários shoppings há também estruturas de indoor playground. Atividades para crianças nos Museus e nas bibliotecas.

Livros infantis

Acessível em lojas, livrarias ou até bibliotecas públicas. As minhas ainda estão na fase das historinhas de animaizinhos, da Peppa, e alguns personagens da Disney.

Amizades

Cingapura é um país com muitos bebês e crianças, então tem sido fácil fazer amizades. No nosso condomínio tem playdate pelo menos 2x por semana. No último estavam 13 crianças na faixa etária entre 1 e 3 anos de idade.

Moda

Aqui tem muitas lojas grandes de bebês e crianças – Mother Care, Toys ‘r’us, Gap kids, Polo Ralph Lauren.. Cingapura é o paraíso dos shoppings! rsrsrs

Comida e Restaurantes

A comida é uma delícia e não tenho dificuldades de encontrar o que estamos acostumados a comer no Brasil, a não ser carne vermelha – que come-se menos aqui. Além dos super mercados, tem também feiras para comprar legumes, frutas e verduras mais frescas. Há opções de comida oriental e ocidental. Todo domingo escolhemos um restaurante diferente na cidade para um tradicional “Brunch” com as meninas.

 

IMG_0983

IMG_0981

IMG_0976

IMG_0980

Comentários no Facebook
3 Comentários
  1. Patricia 22/10/2015 | 10:58

    Adorei a coluna! Amei conhecer como é a vida nesse outro país!

    Responder
  2. Nagela 22/10/2015 | 12:16

    AMEEEEEEEEEEEEIIIIIIIIIIIII, q venham muitos posts como estes, pois sonho em morar por um tempo em outro pais com minha familia.

    Responder
  3. camila 20/01/2016 | 13:25

    adorei sua escrita. Nesse momento eu e meu marido estamos enfrentando essa mesma decisao de ir ou nao para cingapura. temos uma filha de 3 anos e fico muito preocupada com a adaptação dela, especialmente com relação a escolas e a afetuosidade e amorosidade dos professores brasileiros. muito obrigada.

    Responder
Deixe um comentário