12.01.2015

Sexo na Gravidez: O que é mito e o que é verdade

Saúde, To Grávida

Afinal, o que é verdade e o que é mito quando o assunto é sexo na gravidez? Esse é um tema que gera milhares de dúvidas nos casais, né?

Outro dia fui no programa Altas Horas (quem viu no sábado passado? rs ) e aproveitei para fazer vááárias perguntas sobre isso para a querida sexóloga Laura Muller! Ela me falou que se a gravidez estiver correndo bem, não há problema nenhum em manter relações sexuais com o parceiro. Pelo contrário, é até saudável!

Vejam as principais dúvidas que surgem na gravidez e as explicações da Laura!

Pregnancy

Posso transar grávida ou isso machuca o bebê?
A penetração peniana não machuca o bebê, de jeito nenhum. É impossível que o pênis atinja o feto, nem se a penetração vaginal for muito profunda. O bebê está muito bem protegido dentro do útero. As únicas restrições ao sexo vaginal durante a gestação são feitas quando a paciente apresenta sangramento ou se ela já abortou espontaneamente alguma vez.

Em quais casos a grávida está proibida de transar?
Apenas se ela apresentar ameaça de aborto ou se já tiver enfrentado abortos precoces em outras ocasiões. Nesse último caso, as relações sexuais ficam suspensas só no primeiro trimestre. Ou seja, excluindo essas duas situações, não há o que impeça a mulher de manter uma vida sexual ativa durante a gravidez. Pelo contrário: sexo faz bem, tanto para o corpo (irriga a região pélvica) quanto para a cabeça (dá prazer, alivia tensões, aumenta a cumplicidade do casal…).

É natural que o apetite sexual diminua durante a gravidez?
Nem sempre. Há mulheres que têm alta de desejo. Outras, apresentam queda da libido. Isso é determinado principalmente por fatores emocionais. Tem muito a ver com a ansiedade e a auto-estima. Algumas grávidas se sentem poderosas pelo fato de serem capazes de gerar uma vida. Isso a reafirma a feminilidade e interfere diretamente na libido, deixando-as mais interessadas na busca de prazer sexual. Outras, no entanto, se sentem frágeis, ansiosas, preocupadas e inseguras em relação ao futuro. Elas também se incomodam com a aparência: à medida em que a barriga cresce, a auto-estima cai, levando à reboque o interesse pelo sexo. Há ainda quem viva períodos de altas e baixas de desejo.

Está mais difícil para chegar ao orgasmo. Isso é normal?
É normal. Cerca de 50% das mulheres, segundo dados da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana, apresentam alteração de orgasmo durante a gestação. Isso ocorre por questões emocionais, como o aumento da ansiedade, e físicas, como o surgimento de dor na hora da penetração.

Depois que o bebê nasce, quando posso voltar a transar?
Se a cicatrização da cirurgia ocorrer sem problemas, a mulher pode retomar o sexo vaginal após três ou quatro semanas. Nada impede, no entanto, que o casal busque, desde o primeiro momento, outras formas de satisfação sexual, como masturbação mútua, sexo oral ou, eventualmente, sexo anal.

É verdade que o desejo acaba depois do parto?
Pode ser que ocorra uma diminuição temporária de desejo, principalmente se a mulher estiver amamentando. Isso ocorre por alterações hormonais características dessa fase. Além disso, o fator emocional também conta: a mulher está mais sensível, mais preocupada, mais voltada para sua nova condição de mãe. Por todos esses fatores, o sexo fica em segundo plano.

(Fonte: Laura Muller –  www.lauramuller.com.br)

Fernanda Rodrigues
Comentários no Facebook
1 Comentário
  1. Aylime Pereira Figueira 14/01/2015 | 15:27

    Querida Fernanda…eu assisti o programa altas horas e conheci seu blog, mt bom! e vc questionou esse ponto importante para os casais.. sou farmacêutica e algumas vezes pessoas mais próximas me fizeram esse tipo de pergunta e agr já sei como responder! Obg! adorei seu blog.bjo

    Responder
Deixe um comentário