22.02.2017

Amamentação: Você já ouviu falar em Apojadura?

Bebês, Cuidados Diários

A amamentação é uma fase de muitas dúvidas para as novas mães. Quem vê a mulher amamentando tranquilamente seu bebê não imagina que oferecer o seio ao filho pode causar certos desconfortos, que geram dor e ansiedade. Um desses desconfortos fisiológicos é o processo da Apojadura, que é a famosa “descida do leite”.

Nome estranho esse, né? Vejam todas as informações dessa fase super importante que a enfermeira especialista em amamentação, Paloma Brandão, passou pra gente.

apojadura amamentacao

A apojadura é a fase onde ocorre o preparo da mama para o início da produção do leite. As mamas aumentam sua capacidade em armazenar o leite e começa a alteração da composição do leite, passando da fase do colostro para a fase do leite de transição.

O que é apojadura?

Apojadura é o preparo da mama para a produção de leite que, geralmente, acontece até cinco dias após o parto. Neste período, as mamas ficam maiores e bem cheias, por igual, e algumas vezes quentes, causando incomodo e dor local.

Esse desconforto pode realmente incomodar. No entanto, é fundamental não desistir de amamentar, logo a mama vai estabilizando a produção do leite com a demanda do bebê. Realmente no período da apojadura o qual tem a duração de 2 a 3 dias a mama enche de leite muito rápido logo após a mamada, e a mama fica dolorida. Porém as mães devem ficar atentas em só manipular a mama no momento da mamada do seu bebê, ou seja, no período de 3 em 3 horas ou quando o bebê solicitar. Pois caso a mama seja massageada e ordenhada em períodos aleatórios, pode causar o efeito inverso, estimulando ainda mais a mama e aumentando o risco do ingurgitamento mamário (a famosa mama empedrada).

Como podemos minimizar o incômodo da apojadura?

A melhor coisa para a mulher se sentir confortável é massagear a mama antes de colocar o bebê para mamar. Assim, facilita para o bebê fazer a pega correta e garante que o mesmo irá esvaziar a mama, contribuindo para não ficar muito tempo o leite parado.

Se acontecer da mama permanecer edemaciada (inchada) na região da aréola, mesmo após a massagem, é importante  ordenhar um pouco a mama para daí oferecê-la à criança. Assim o bebê conseguirá fazer a pega correta, prevenindo o risco da fissura mamilar e garantindo o esvaziamento da mama.

Como realizar a massagem nas mamas? 

Com a polpa de 3 dedos comece fazendo a massagem suave em movimentos circulares iniciando ao redor de toda a aréola (parte escura da mama) e depois em direção à raiz da mama (próximo ao tórax), de forma circular, abrangendo toda mama. Realizando em seguida uma pequena ordenha da aréola para que esta fique bem macia, o que facilita a pega para o bebê.

Como identificar a apojadura?

É bastante comum confundir a apojadura com outros problemas que podem ocorrer nos seios da mãe, como o ingurgitamento mamário, que surge quando a pega do bebê está errada, então o bebê não consegue sugar todo o leite, e esta retenção de leite na mama gera o que conhecemos como leite “empedrado”.

A apojadura pode causar até um estado febril na mãe, porém ela se diferencia das outras alterações, pois não há presença de áreas avermelhadas nas mamas e não há inflamação local. A mãe vai observar que o bebê mamando e ela massageando a mama, logo os sintomas vão minimizando e aliviando o incomodo local.

 

Paloma Brandão é enfermeira Neonatologista especialista em amamentação / palomag.brandao@gmail.com / Instagram: @amamentandobem

 

Comentários no Facebook
0 Comentários
Deixe um comentário