17.05.2016

8 dicas para ajudar a melhorar o sono do seu filho

Bebês, Cuidados Diários, Saúde

Pesadelo, terror noturno ou até mesmo a falta da mãe durante a noite são os principais motivos que deixam o sono de uma criança agitado. É muito ruim ver nossos pequenos acordando à noite nervosos e chorando. Mas como podemos ajudá-los?

A psicóloga Mônica Pessanha, parceira do blog, contou um pouco pra gente sobre os principais motivos que levam uma criança a despertar durante à noite e nos deu dicas importantes para lidarmos com essas situações.

18 months old baby boy slepping in bed with sweet teddy bear. Li

“Dorme, dorme neném, meu querido bem, feche os olhos devagar…” Essa doce canção de ninar traz uma energia pra lá de positiva, afinal as mães desejam para seus filhos uma boa noite de sono. O sono das crianças é importante para o seu crescimento, desenvolvimento e bem-estar emocional (bem como para o bem-estar emocional de seus pais). Mas falar de sono para alguns pais de crianças pequenas é muitas vezes uma preocupação. Os despertares noturnos podem acontecer devido a pesadelos, terrores noturno ou até mesmo, a falta da mãe durante a noite.  Mas vale lembrar que uma boa noite de sono é um processo aprendido. Lembre-se de que somos nós que criamos bons hábitos para nossos filhos – ensinamos a escovar bem os dentes, lavar as mãos antes de comer, dizer bom dia ao acordar e encontrar as pessoa etc. – em relação ao sono não deve ser diferente. Hábitos saudáveis são essenciais para promover o desenvolvimento cognitivo, comportamental, emocional e físico.

É muito ruim para os pais verem seus filhos acordando a noite chorando. O que torna isso ainda pior é o fato de não terem a certeza do que está acontecendo nem de saberem como podem ajudar. Essa incerteza resulta do desconhecimento dos sinais que indicam que a criança está tendo pesadelos, terrores noturnos ou apenas sentindo a falta ou saudade da mãe. Diferenciar um terror noturno de um pesadelo é bem simples. No terror noturno, a criança parece estar acordada, mas ao checar você perceberá que ela não está. Durante um terror noturno, a criança pode estar sentada na cama com os olhos abertos, mas provavelmente não vai notar a presença de seus pais. As crianças que experimentam os terrores noturnos não podem ser consoladas ou acordadas, por isso é normal que elas não se lembrem do que aconteceu.

Podemos dizer que uma das maiores diferenças entre pesadelos e terrores noturnos é a conscientização por parte da criança. Com pesadelos, as crianças muitas vezes podem recordar a experiência em detalhes vividos e muitas vezes com intensos sentimentos de medo. Os pesadelos podem trazer para a criança uma sensação de ansiedade. Vale lembrar que as crianças entre 7 e 8 anos são bem fantasiosa e acreditam verdadeiramente em suas fantasias. Nesse caso, é importante mostrar para criança que o medo do bicho papão é um medo fantasioso, que está na cabecinha dela. Uma boa maneira de ajudá-la a entender é comparar esse medo com algo real. Em outras palavras, ter medo de cair da bicicleta e se machucar é real, de bicho papão não, pois ele não existe. Os pesadelos podem ser causados ​​por ambas as coisas (real e imaginário).

Chegamos então ao último ponto da causa do despertar noturno das crianças: a falta ou saudade da mãe. Sim, os bebês sentem saudade e falta de sua mãe na madrugada, principalmente quando a cama dos pais não é compartilhada. Durante o sono todos temos os despertares. Na verdade, eles são essências para a sobrevivência, no entanto, quando a criança tem esse despertar e não volta a dormir, ela tende a chorar porque se viu sozinho. Consequentemente, ela sente medo da separação e saudade do acolhimento materno. Nesse caso é importante acolher o bebê, fazendo um carinho, sussurrando palavras doces, trazer para o colo, para que ele sinta tranquilidade. Quando a criança é maior ela sente essa falta e vai para a cama dos pais e se a cultura familiar não for a de compartilha a cama, vale acolher e levar a criança de volta para a caminha dela.

A canção de ninar continua com uma forte mensagem de “dorme dorme neném meu querido bem, seja doce seu sonhar e para que isso aconteça vale lembrar de 8 dicas incríveis para ajudar a melhorar o sono do seu filho.

1) Tenha uma rotina de dormir.

A rotina da hora de dormir ajuda a criança a fazer a transição de atividades do dia para os da hora de dormir. Além dos hábitos de higiene, diminua as luzes, leia uma história, cante uma música, faça orações ou simplesmente agradeça pelo bom dia.

2) Tenha um tempo definido para ir para cama (mesmo nos fins de semana). Criando o hábito de dormir sempre no mesmo horário, ajudará o relógio biológico da criança a ficar com sono e acordar em horários específicos durante o dia.

3) Faça do quarto do seu filho um lugar relaxante e reconfortante. Muitas vezes os pais vão colocar as crianças em seus quartos ou para a cama como um castigo, por algo que ela tenha feito. Se isso ocorrer, a criança vai começar a pensar em ir para a cama como uma coisa ruim que acontece se ela se comportar mal. Em vez disso, crie para a criança um espaço calmo e relaxante de forma que o quarto seja um espaço íntimo e seguro.

4) Traga calmaria para despoluir o horário do sono.

Evite deixar a criança assistir a um filme agitado ou de terror. Também é importante não fazer brincadeiras agitadas. Tenha em mente que esse é um bom momento para conversar, de ouvir e fazer carinhos.

5) Ensine seu filho a se acalmar e adormecer de forma independente.

O afago na hora de dormir pode ser bem reconfortante, mas se a criança se acostumar com você fazendo carinho até ela dormir, quando vierem os despertares naturais do sono, ela certamente irá chorar para que você volte a afagá-la na madrugada.

6) Se a criança tiver dificuldades em cair no sonho sem você (e você quer que seu filho seja capaz de dormir em seu/sua própria cama), deixe ele dormir com algum objeto. A criança pode precisar de um objeto para servir de ponte entre ela e a mãe. Os bichos de pelúcia, naninhas ou paninhos podem ajudar muito. Desta forma, a criança vai ter ai por perto, quando precisar de conforto. Certifique-se o objeto seja seguro.  (Já fizemos um post aqui no blog sobre o uso de Naninhas, vale a pena ler!

7) Certifique-se de que a criança está dormindo o suficiente.

Muitas vezes os pais não tem a clareza das horas de sono* das crianças e quantas horas ela precisa para ter uma boa noite de sono e acordar bem. É bom observar no comportamento durante o dia, se há muita ou pouca variação de humor ao dormir.

obs.: Temos uma tabela super útil de tempo de sonecas do bebê no post “A importância da soneca para as crianças“.

8) Evite dar a seu filho cafeína e refrigerantes perto da hora de dormir.

Isso pode parecer óbvio, mas a cafeína é um psicoestimulante e como todo estimulante vai aumentar os níveis de atividade motora e cognitivas. Oferecer alimento ou bebida que contenha esse tipo de substância perto de da hora de deitar fará com que a criança tenha mais dificuldade para adormecer.

Atenção: Quando a criança estiver com terror noturno, vale buscar ajuda médica e psicoterapêutica.

Mônica Pessanha é psicoterapeuta de crianças e adolescentes, mãe da Mel, uma menina que adora desenhar, mantenedora das Brincadeiras Afetivas (Oficina terapêutica entre mães e filhos(as) – www.facebook.com/brincadeirasafetivas
Atende no Morumbi – SP – monicatpessanha@hotmail.com / (11)965126887 e (11)37215430 – Orientação e aconselhamento para pais por Skype.

Comentários no Facebook
1 Comentário
  1. Monique Rabello 17/05/2016 | 09:37

    as naninhas podem ser usadas por bebês bem pequenos? Não há risco de sufocamento?

    Responder
Deixe um comentário